Museu da Ci�ncia - Universidade de Coimbra
Semana Cultural UC

1 de Março
a 12 de Abril, 2019

21.ª SEMANA CULTURAL DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA

Foi em 1519 que Fernão de Magalhães iniciou a primeira viagem de circum-navegarão, abrindo novos caminhos a toda a humanidade.
Cinco séculos depois, a sua viagem serve de mote à 21.ª  Semana Cultural da UC, à qual o Museu da Ciência se associa.

Programação no Museu da Ciência

1 de Março
10h00 | LUZIA - Instalação artística
A instalação LUZIA, do artista brasileiro Felippe Moraes, faz menção ao crânio de Homo Sapiens mais antigo encontrado no continente americano. Com cerca de 12.500 anos e conhecida como “a primeira brasileira”, foi perdida no criminoso incêndio do Museu Nacional do Brasil em setembro de 2018. A projeção no Museu da Ciência evoca seu nome quase como um fantasma. A sua presença habita os corredores dos crimes contra a ciência e fala de uma perda científica e simbólica irrecuperável.
16h00 | OCEANFALL Instalação artistica
Uma proposta de instalação artística ambiental que tem como base de reflexão, a contaminação dos oceanos, causada por poluentes resultantes de atividades terrestres, atividades no oceano e pela poluição atmosférica. A instalação artística cruza a visão de um artista plástico e um biólogo marinho/fotógrafo.  ANTÓNIO AZENHA

6 de Março
15h00 | TRÊS MAGALHÃES - Colóquio
Vamos conhecer as viagens de três Magalhães: – Fernão de Magalhães (1480 – 1521), o primeiro navegador que circum-navegou o planeta Terra; – Gabriel de Magalhães (1610 – 1677), natural do Pedrogão, padre jesuíta que partiu como missionário para o Oriente, chegando à China, onde fundou a Igreja de São José em Pequim; – João Jacinto de Magalhães (1722 – 1790), nascido em Aveiro, construtor de instrumentos (alguns encontram‑se no Gabinete de Física da UC ) que fixou residência em Londres em 1763

15 de Março | 16h30
HISTÓRIAS DE EXPEDIÇÕES BOTÂNICAS
As expedições botânicas são viagens científicas cujo objectivo é explorar a flora de uma região. Os exemplares colhidos ao longo de séculos, integram herbários e são, ainda hoje, indispensáveis à investigação da diversidade vegetal. A exposição ilustra quatro expedições em África que decorreram entre finais do séc. XIX e os nossos dias e os trabalhos dos seus botânicos, Marques, Henriques, Gossweiler e Paiva. A par da exposição decorrerá um Ciclo de Palestras.

4 de Abril |15h00
CAMINHOS ENTRE AS CIÊNCIAS NATURAIS E AS CIÊNCIAS DA SAÚDE - Colóquio
Os estatutos pombalinos da Universidade de Coimbra criaram em simultâneo as Faculdades de Philosophia e de Medicina, que funcionaram no antigo Colégio de Jesus, onde também se encontrava o Dispensatório Farmacêutico. Destas duas Faculdades existe ainda um importante acervo histórico que é hoje alvo de estudos por diversos investigadores de História da Ciência. Este colóquio visa estabelecer um diálogo entre as diversas áreas das ciências naturais, exatas e da saúde.

DIA 10 de Abril  | 18h00
IR E MEDITAR - Sessão de meditação
Foi nos caminhos percorridos na época dos descobrimentos que o Yoga chegou à Península Ibérica, mais concretamente a Portugal. IR e MEDITAR é uma iniciativa, que será dinamizada pelos Instrutores do Áshrama Yoga Coimbra, que consiste numa sessão de meditação, com a duração de 30 minutos, realizada na Ala do Jardim do Museu da Ciência da Universidade de Coimbra. Nesta iniciativa, os participantes serão convidados a descobrir‑se, percorrendo os seus caminhos interiores através da meditação.