Museu da Ci�ncia - Universidade de Coimbra

VISTO DE COIMBRA - OS JESUÍTAS ENTRE PORTUGAL E O MUNDO

INAUGURAÇÃO 22 DE SETEMBRO | 16H30

A exposição Visto de Coimbra – os Jesuítas entre Portugal e o Mundo tem o seu foco sobre a Companhia de Jesus, que ocupou os espaços onde hoje está instalado o Museu da Ciência da UC, coincidindo com um momento de impacto mediático da Companhia, seja pelo filme Silêncio de Scorcese, pelas descobertas recentes de documentação na Sé Nova de Coimbra, ou pela visita a Portugal do primeiro Papa jesuíta de sempre. O seu nome inspira-se numa gravura da Lua da autoria do padre Cristovão Borri, feita em Coimbra (1626) e publicada na obra Colecta Astronomica (1629) antes de Borri partir para a Ásia. Trata-se da primeira ilustração científica na área da astronomia feita em Portugal e a segunda a ser publicada, apenas precedida pela de Galileu na sua obra Siderius Nuncius, 16 anos antes. Esta gravura é prova da ciência experimental e do projecto pedagógico da Companhia de Jesus, que então reproduzia as experiências científicas mais recentes, dando conhecimento delas ao mundo num inovador processo de globalização. 

A exposição divide-se em dois espaços, um dedicado à História da Companhia em Coimbra, outro às missões jesuítas no mundo. Na primeira sala encontramos manuais do curso filosófico - os Conimbricenses, o livro de Álgebra (1567) de Pedro Nunes seguido pelo jesuíta matemático Clavius, um dos maiores responsáveis pela difusão da obra de Nunes na Europa, as peças de teatro das tragédias sacras acompanhadas de coros musicais encenadas  pela primeira vez em Coimbra (1562), expressas em manuscritos originais do acervo da Biblioteca, entre outros. A segunda sala é marcada pela árvore geográfica jesuíta de Kircher (1667), transposta para o planisfério de Ortelius (1570), no século de ouro da expansão jesuíta entre 1550 e 1650. As manchas nas regiões das cinco assistências jesuítas permitem visualizar a verdadeira dimensão da província portuguesa, de longe a mais vasta e abrangente onde a assistência se tornou verdadeiramente internacional e globalizante.

Os objetos das coleções do Museu da Ciência, em particular da coleção etnográfica, ilustram o contexto religioso, social e cultural com que os jesuítas se confrontaram na sua vertente de evangelização. Livros, manuscritos e outra documentação pertencem aos acervos do Arquivo da UC e da Biblioteca Geral da UC. Alguns tesouros jesuítas relevantes foram solicitados a outras entidades: o Centro Hospitalar da Universidade de Coimbra, o Museu Nacional de Machado de Castro, a Diocese de Coimbra, a Confraria da Rainha Santa, a Comunidade do Noviciado do Santo Nome de Jesus. Estão ainda em exibição objectos de colecções particulares gentilmente cedidos por Louzã Henriques, Carlos Nabais Conde, Maria do Rosário Martins e Eugénio Maia do Amaral.

MAIS INFORMAÇÕES

Preçário geral do museu